Governo publica MP que prorroga desoneração dos combustíveis

Inicio Brasília Notícias 0 Atualizado em

A medida provisória (MP) que prorroga a isenção dos impostos federais (PIS/Cofins e Cide) sobre combustíveis foi publicada nesta segunda-feira (2) em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). A MP mantém zerados os impostos sobre gasolina e etanol por 60 dias, até 28 de fevereiro, e diesel, até 31 de dezembro.

A MP foi assinada no domingo (1º), durante a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A princípio, o petista havia decidido não prorrogar o benefício, mas voltou atrás após ter ouvido de aliados que a decisão poderia prejudicar a popularidade do governo nos primeiros meses. A MP também é assinada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT).

O prazo para o fim da isenção dos tributos, que foi autorizada em março pelo governo de Jair Bolsonaro (PL) em meio à crise da alta dos preços dos combustíveis no mercado internacional, terminou no dia 31 de dezembro, véspera da posse de Lula. Sem uma nova medida, a cobrança dos impostos seria válida a partir de 1º de janeiro.

Na lei de diretrizes orçamentárias (LDO) de 2023, o governo já previu a prorrogação da redução de PIS/Cofins e Cide sobre gasolina, etanol e GNV, com impacto de R$ 34,3 bilhões de perda de arrecadação. Também está prevista a prorrogação da desoneração de PIS/Cofins de combustível do setor produtivo do diesel, GLP e querosene de aviação, com perda de receita estimada de R$ 18,6 bilhões. A perda de receita total estimada é de R$ 52,9 bilhões.

Mais cedo, o presidente do Sindicombustíveis-DF, Paulo Tavares, justificou o preço da gasolina nas bombas dos postos com preços acima dos R$ 6 por litro. “Desde o dia 1º de janeiro de 2023, todas as distribuidoras passaram a cobrar os impostos federais. Ou seja, no caso de ontem, domingo, as distribuidoras podem, sim, entregar produtos, e os impostos são cobrados a partir da emissão da nota fiscal. Quando a distribuidora emite a nota fiscal, os impostos já são cobrados nos postos de combustíveis”, justifica.

“É preciso ficar claro que, no caso do Distrito Federal, houve um aumento de R$ 0,30 no ICMS a partir do dia 1º de janeiro. Então, mesmo com a desoneração do PIS/Cofins nos combustíveis, no caso do diesel haverá o reajuste nas bombas”, completa.


Governo publica MP que prorroga desoneração dos combustíveis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Revogação de decretos que facilitam compra de armas e munições é publicada


« Artigo Anterior

Apoio não é compactuar com crimes, diz ministra de Lula sobre elo com miliciano


Próximo Artigo »

Leia mais notícias

‘Pode ser amanhã ou nunca’, diz Flávio sobre volta de Bolsonaro ao Brasil

‘Pode ser amanhã ou nunca’, diz Flávio sobre volta de Bolsonaro ao Brasil

Anderson Torres é preso pela Polícia Federal ao chegar a Brasília

Anderson Torres é preso pela Polícia Federal ao chegar a Brasília

Pediatra é barrada em cargo no Ministério da Saúde por elogiar a Lava Jato e criticar o PT

Pediatra é barrada em cargo no Ministério da Saúde por elogiar a Lava Jato e criticar o PT

Moraes determina prisão do ex-ministro e ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres

Moraes determina prisão do ex-ministro e ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres

Interventor federal no DF sugere sabotagem de Anderson Torres

Interventor federal no DF sugere sabotagem de Anderson Torres

Entenda o que é intervenção federal, decretada por Lula após manifestações violentas

Entenda o que é intervenção federal, decretada por Lula após manifestações violentas