Pediatra é barrada em cargo no Ministério da Saúde por elogiar a Lava Jato e criticar o PT

Inicio Brasília Notícias 0 Atualizado em

A médica Ana Goretti Kalume Maranhão foi barrada pelo Palácio do Planalto de assumir a chefia do Departamento de Imunizações do Ministério da Saúde. A pediatra é uma das maiores especialistas da área no país e teve sua nomeação suspensa por ter elogiado a Lava Jato.

A operação de combate à corrupção e lavagem de dinheiro foi iniciada em 2014, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ligada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Além de elogiar a operação, Goretti criticou o PT e apoiou, por exemplo, a decisão do ex-juiz Sérgio Moro, atual senador eleito, de bloquear a aposentadoria do presidente. Ela também teria chamado o então presidente do PT, Rui Falcão, de “perfeito idiota”.

As postagens ocorreram em 2016, mas foram suficientes para barrar o nome dela em um dos departamentos mais importantes da pasta, cujas atribuições incluem, principalmente, manter a imunização da população para evitar novas ondas de Covid-19, bem com óbitos e internações devido à doença.

Entidades da área de saúde chegaram a ser informadas de que Ana Goretti seria nomeada para a gestão do departamento, notícia que foi bem recebida pelos técnicos e por grandes nomes da área. No entanto, a celebração durou pouco tempo, até que houve interferência do Planalto.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) chegou a publicar em seu site uma nota que comemorava a decisão. No entanto, logo depois, a entidade precisou apagar o texto, tendo em vista que a oficialização do nome da médica não vai mais ocorrer.

Ana Goretti está no Ministério da Saúde desde 1985 e já chegou a ser coordenadora-geral substituta do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Ela coordenou a área técnica de Saúde da Criança da pasta no período de maio de 1991 a julho de 2003.


Pediatra é barrada em cargo no Ministério da Saúde por elogiar a Lava Jato e criticar o PT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moraes determina prisão do ex-ministro e ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres


« Artigo Anterior

Menina de três anos é abusada em creche de Cotia (SP)


Próximo Artigo »

Leia mais notícias

‘Pode ser amanhã ou nunca’, diz Flávio sobre volta de Bolsonaro ao Brasil

‘Pode ser amanhã ou nunca’, diz Flávio sobre volta de Bolsonaro ao Brasil

Anderson Torres é preso pela Polícia Federal ao chegar a Brasília

Anderson Torres é preso pela Polícia Federal ao chegar a Brasília

Moraes determina prisão do ex-ministro e ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres

Moraes determina prisão do ex-ministro e ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres

Interventor federal no DF sugere sabotagem de Anderson Torres

Interventor federal no DF sugere sabotagem de Anderson Torres

Entenda o que é intervenção federal, decretada por Lula após manifestações violentas

Entenda o que é intervenção federal, decretada por Lula após manifestações violentas

Prédios do Congresso, STF e Palácio do Planalto são retomados pela polícia

Prédios do Congresso, STF e Palácio do Planalto são retomados pela polícia